A Vision-Box na Web Summit: Empresa pioneira no uso de tecnologia biométrica em aeroportos prepara-se para uma descolagem global

Segunda-feira, 5 de novembro de 2018 —  

Antever mudanças para oferecer soluções que respondam às necessidades futuras; é desta forma que as pequenas empresas transformam inovação em tendências tecnológicas globais. A Vision-Box, uma pequena empresa sediada em Lisboa e pioneira na automatização das portas de controlo de passaportes, está a expandir o reconhecimento biométrico de forma a abranger toda a experiência nos aeroportos. Para tal, contam com o apoio da Enterprise Europe Network.

A Vision-Box, fundada em 2001, foi uma das primeiras empresas a aperceber-se do potencial da utilização da informação biométrica para facilitar a vida dos passageiros. O seu conceito eGate utiliza a informação biométrica incluída nos passaportes para automatizar o controlo nas fronteiras.

Atualmente, mais de 80 aeroportos já utilizam a tecnologia eGate da Vision-Box para processar cerca de 700 milhões de passageiros por ano. Isto significa que a cada cinco segundos uma pessoa utiliza esta tecnologia. Por exemplo, a implementação do eGate no aeroporto internacional de Viracopos, no Brasil, teve como consequência a redução do tempo de processamento de cerca de 3 minutos, para uma média de 15 segundos por passageiro.

"Isto fez-nos pensar sobre como poderíamos alargar a utilização da biometria a todo o aeroporto", diz Pedro Torres, Diretor de Inovação da Vision-Box. "Concebemos uma solução chamada ‘Happy Flow’ que permite ao passageiro passar por todo o aeroporto de uma forma ‘mãos-livres’, sem documentos nem contactos, assim evitando as filas e esperas longas." Esta solução funciona através de câmaras biométricas que captam imagens faciais dos passageiros, desbloqueando transições, acessos e serviços.

Enquanto muitas novas empresas de alta tecnologia procuram capital de risco para expandirem o seu negócio, a Vision-Box optou por um crescimento orgânico com base nas vendas da sua tecnologia aplicada. O financiamento através do Instrumento PME da União Europeia (UE) teve, por isso, um papel fundamental que permitiu à empresa planear e perspetivar futuras exigências no âmbito do setor aeroportuário. Ao contrário de algumas empresas concorrentes de alta tecnologia com maior dimensão, a Vision-Box é pioneira num domínio específico e está focada em permanecer na linha da frente.

"O financiamento através do Instrumento PME – juntamente com o apoio da Enterprise Europe Network – permitiu-nos focar recursos estrategicamente num roteiro de inovação a longo prazo, ao mesmo tempo que mantivemos a dinâmica necessária à gestão da atividade diária", explica Pedro. "Por exemplo, participámos em eventos organizados por pontos de contacto da Enterprise Europe Network, onde várias questões – como a expansão internacional e a possibilidade de colaboração – nos foram apresentadas e explicadas."

Ter tomado conhecimento das oportunidades para participar em programas de financiamento europeu, conduziu ao lançamento de um novo projeto financiado pela UE chamado ‘Smart Trust’ que decorre até ao final de 2019. O conceito Happy Flow está atualmente a ser instalado em todo o aeroporto Schiphol em Amesterdão, conduzindo, acredita Pedro, à sua futura implementação por todo o mundo. "O nosso objetivo para este  financiamento da UE é que a nossa tecnologia seja utilizada no mundo todo", afirma. "Não temos qualquer dúvida de que a identificação biométrica inteligente será o futuro dos passaportes. Atualmente, estamos em conversações aprofundadas com outros grandes aeroportos sobre como implementar esta tecnologia."

Sediada em Lisboa, a empresa tem atualmente 8 escritórios em todo o mundo e opera em 150 países.

Segundo os dados mais recentes da Enterprise Europe Network – com base em inquéritos a empresas que utilizaram os serviços da Rede em Portugal – no próximo ano, 69% destas empresas esperam aumentar o seu volume de negócios,31% esperam criar postos de trabalho e 70% esperam aumentar a sua quota de mercado.

A Enterprise Europe Network é a maior rede de apoio do mundo para pequenas e médias empresas com ambições internacionais.